sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Viaduto dos Padres Morretes

Lendas do Viaduto dos Padres Na BR-277, no Paraná, em direção a cidade de Morretes existe o Viaduto dos Padres, que é repleto de lendas e mistérios. Veremos alguns destes causos abaixo: O Padre e Anhaia : No século dezoito, no local onde hoje é o Viaduto dos Padres existia um mosteiro. Perto deste local religioso havia a fazenda de um homem muito rico apelidado de Pepe Ayala. Este homem tinha uma filha chamada Anhaia. Aos três anos de idade, esta garota teve uma febre muito forte. Então sua mãe fez uma oração pedindo para que a menina sarasse e se este milagre acontecesse, ela colocaria a filha no convento. Assim, naquele instante Anhaia saiu da cama curada. Esta criança era muito peralta, pois sempre inventava de se esconder nas plantações do sítio, quando fazia alguma travessura. A própria garota abriu uma clareira, no meio do mato, e fez uma estrada secreta, onde sempre caminhava quando queria ficar sozinha. Porém os escravos descobriram este caminho e batizaram o local de Estrada de Anhaia. Apesar de tanta travessura, a garota foi criada com rigidez nos melhores princípios e aos dezoito anos foi mandada para um convento na Espanha. A jovem ficou apenas um ano no exterior, lá ela notou que não tinha vocação religiosa e voltou ao Brasil para o sítio da sua família. Uma certa tarde, a moça resolveu passear na própria estrada que montou quando era criança. Porém ela andou um pouco mais e notou que o caminho dava num mosteiro. No rio ao lado da estrada ela viu um jovem padre flutuando numa meditação. Anhaia não acreditou e gritou. O religioso assustou-se, abriu os olhos e se apaixonou pela donzela. Deste jeito ele perguntou: - Quem é você? - Será que eu cheguei ao céu com minha meditação e estou vendo um anjo? Desta maneira a dama respondeu: - Meu nome é Anhaia, moro numa fazenda perto daqui. - Vamos ser amigos? O padre concordou em fazer amizade com a moça. Então, a partir daquele dia, os dois começaram a se encontrar e passaram a ter um romance. Um certo dia, Anhaia descobriu que estava grávida e contou sobre o fato a uma das mucamas. O problema é que um dos escravos escutou tudo atrás da porta e contou para Pepe. O fazendeiro ficou furioso e colocou fogo no seminário. Anhaia ao saber da tragédia correu até a sua estrada e enforcou-se. Durante o incêndio, o padre mais velho saiu em chamas do mosteiro e gritou: - Quem fez isto, um dia pagará! - Pois aqui virará um viaduto e muitos dos descendentes, dos meus inimigos, terão seus corpos mortos atirados aqui. Um século se passou e construíram a Rodovia dos Padres perto de onde ficava o seminário que pegou fogo. A estrada de Anhaia continuou com este mesmo nome e muitas pessoas que passaram por este caminho a noite, falaram que viram o fantasma de uma jovem grávida, com uma corda no pescoço, em cima de uma árvore. Desde a inauguração da Rodovia dos Padres, muitos corpos foram desovados lá. As pessoas falam que é por causa da maldição dos religiosos que morreram queimados. Neste local, também, há muitos acidentes. Muitos caminhoneiros dizem que de madrugada aparece um fantasma, com vestes de padre, no meio da estrada e para desviar da assombração muitos motoristas acabam tendo acidentes. Fantasma da Loira da Rodovia dos Padres: Na cidade de Curitiba morava uma médica apelidada de Ayala. Ela era: jovem, loira, alta, esbelta, muito bonita e por isto foi modelo na adolescência. Em 2009 esta mulher teve um relacionamento muito conturbado com um homem muito ciumento e que batia na coitada. Porém em janeiro de 2010 a doutora decidiu acabar com este namoro conturbado. A partir daquele instante ela passou a receber ameaças através de telefonemas. Porém ela decidiu trocar seu número telefônico e parou de receber os trotes. Numa manhã de fevereiro de 2010, ela chegou ao seu consultório e viu um diário velho em cima da sua mesa, que tinha o título de: “- Diário de Anhaia." Desta maneira a moça foi lendo o caderno velho aos poucos. No dia 5 de abril de 2010, a médica escutou o toque do celular, atendeu ao aparelho e saiu correndo. A doutora ficou tão nervosa que deixou o computador ligado, as gavetas destrancadas, o Diário de Anhaia, que estava lendo, aberto e correu em direção à garagem. Desta maneira a moça saiu com o carro em alta velocidade. Um mês depois seu corpo foi encontrado num matagal que fica na Rodovia dos Padres. Depois deste fato alguns caminheiros disseram ter visto o fantasma de uma loira no meio da estrada e a descrição deste espírito seria muito semelhante ao corpo da doutora assassinada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário